Quem escreveu o livro?

Por mais de dois anos, durante a sua terceira viagem missionária, Paulo ministrou na Ásia Menor entre o povo de Éfeso. Este foi um período de sucesso para o apóstolo dos gentios, que viu muitos convertidos entre os moradores de Éfeso e visitantes da cidade. Um dos visitantes convertidos sob o ensinamento de Paulo era um homem chamado Filemom, um proprietário de escravos da cidade vizinha de Colossos (Filemom 1:19). No livro bíblico que leva o nome de Filemom, Paulo se dirigiu a ele como “amado” e “cooperador”, um título dado a quem serviu durante algum tempo ao lado de Paulo. (Evangelistas Marcos e Lucas também receberam esse título mais tarde na carta [1:1, 24]). Claramente, uma grande amizade existia entre Paulo e Filemom, que serviria a um propósito significativo à luz da circunstância que provocou a carta.

Qual o contexto?

Um escravo chamado Onésimo havia escapado de seu dono, Filemom, e fugido de Colossos a Roma, na esperança de que pudesse desaparecer num ambiente populoso e urbano. Uma vez em Roma, Onésimo, por acidente ou por sua própria intenção, entrou em contato com Paulo, que prontamente levou o escravo fugitivo à fé em Jesus Cristo. Paulo já estava planejando enviar uma carta à igreja de Colossos, pela mão de Tíquico. Assim, em 60 ou 61 d.C. de uma cela de prisão em Roma, Paulo escreveu uma carta pessoal a Filemom e enviou o escravo Onésimo de novo para Colossos.

Por que esse livro é tão importante?

A carta a Filemom nos lembra de que a revelação de Deus para a humanidade é intensamente pessoal. Em obras bíblicas mais formais, como os Evangelhos, ou a Epístola aos Romanos, ou mesmo as Cartas de Paulo para as igrejas em Filipos ou Colossos, pode ser fácil obter a impressão de que Deus não se importa ou não tem tempo para as provações e atribulações de uma família. Filemom se destaca como um pedaço da forte evidência do contrário, revelando que as doutrinas sublimes, como o amor de Deus, o perdão em Cristo ou a dignidade inerente à humanidade têm um impacto real e pertinente na vida cotidiana. O livro de Filemom ilustra que princípios como esses podem e devem afetar profundamente a vida dos crentes.

Qual é a ideia principal?

A mensagem de Paulo a Filemom era simples: o trabalho de amor e perdão que havia sido forjado no coração de Filemom por Deus era o mesmo mostrado para o escravo Onésimo, uma vez fugitivo, e agora, um crente. A mensagem do apóstolo teria um peso extra por trás dela, porque ele conhecia Filemom pessoalmente. Paulo havia apresentado o evangelho a Filemom e testemunhou o resultado profundo: uma nova vida florescendo num coração uma vez morto (Filemom 1:19). Paulo sabia que a conversão não era brincadeira, mas que deveria ser honrada e fomentada.

Então, Paulo fez um pedido. Ele queria que Filemom perdoasse Onésimo, aceitasse o escravo como um irmão em Cristo e considerasse o seu envio de volta a Paulo, já que o apóstolo o encontrou, “útil” no serviço de Deus (1:11-14). Paulo não minimizou o pecado de Onésimo. Este não era algum tipo de graça barata que Paulo pediu para Filemom oferecer. Não, havia sacrifício exigido neste pedido, e por causa disso, Paulo abordou o assunto com delicadeza e cuidado (1:21). Sua carta a Filemom apresenta em cores a bela e majestosa transição da escravidão para amizade estreita que vem como resultado do amor e perdão cristão.

Como colocar em prática?

Viva o suficiente, e você entenderá a dificuldade de oferecer perdão quando você for injustiçado. Isso não é fácil, mas como crentes, temos de reconhecer que a nossa capacidade e disposição para oferecê-lo são o resultado da obra salvadora de Cristo na cruz. Devido a esse fato, o perdão serve como o fator determinante em que dizemos quem somos e como esperamos viver nossas vidas. Quando não perdoamos, a amargura cria raízes em nossos corações e sufoca a nossa vitalidade.

De que maneira o perdão tem sido difícil para você, desde que você aceitou o perdão de Cristo? Permita que a carta de Paulo a Filemom incentive o perdão em sua própria vida, e confie em Deus para promover a vida renovada em seu coração e seus relacionamentos.


Artigos

blog-grid

Você gostaria de guardar rancor com a bênção de Deus? Quero dizer, não seria ótimo saber exatamente o quanto da mesma bobagem que você teve de aguentar de alguém até que você já não pudesse perdoar? O problema com o perdoar é que a dívida ...

Continuar lendo