Como sobrevivo quando perco um ente querido?

Pergunta: Minha esposa morreu em um acidente de carro há dois meses atrás e estou com muita dificuldade. A igreja tem me ajudado, mas nas últimas semanas o telefone parou de tocar e ninguém mais traz comida. Mantenho-me ocupado com as crianças, mas quando as coisas estão calmas, tudo o que consigo pensar é quanto sinto a falta dela. Às vezes fico com raiva, principalmente quando vejo outros homens com suas esposas. O que pode me ajudar nesta aflição?

Resposta: A dor do coração quando se perde um ente querido é diferente de qualquer outro tipo de aflição. Choramos com você ao considerarmos a perda que sente todos os dias. Você não pode mais desfrutar da companhia de sua esposa querida, sentir seu abraço ou ouvir a voz dela. As crianças não podem agora desfrutar a presença encorajadora de sua mãe. Agora você tem de enfrentar a tarefa de ser pai sozinho, sempre ciente de que está faltando alguém no retrato de família. Ah, na verdade seu coração deve sentir um peso enorme.

Aqueles que perderam entes queridos dizem que eles nunca se recuperam totalmente dessa perda. A dor fica para o resto de suas vidas, toca-os com a tristeza de diferentes maneiras em momentos diferentes. Seu objetivo não é necessariamente eliminar a dor de sua vida, mas aprender a conviver com ela. Com o passar do tempo, as ondas de tristeza diminuem em intensidade e frequência e você sente que você tem melhor controle de suas emoções. As pessoas na sua situação frequentemente dizem que não é uma boa ideia fazer agora grandes alterações ou decisões de mudança de vida. A dor não pode ser resolvida alterando suas circunstâncias ou fugindo. O luto é uma jornada que você deve seguir, um dia de cada vez.

Nesta fase, tente encontrar um tempo e um lugar onde você pode estar livre para se sentir triste. Durante o dia existem coisas que você tem que fazer, tais como ir trabalhar e cuidar de seus filhos. Você simplesmente não pode abandonar a vida pelo luto. Mas talvez você possa fazer arranjos para sair do trabalho mais cedo, então você pode gastar tempo em um parque ou em casa para sentir-se triste e chorar. Dê a si mesmo algum tempo durante o dia para deixar suas emoções fluirem.

A aflição pode atingir em você em momentos estranhos, como quando está no supermercado ou ouve uma música que sua esposa gostava, ou quando está amarrando o cadarço de seus filhos, ou quando percebe em outra pessoa o cheiro do perfume de sua esposa. Quando chegam esses momentos, você deve parar e procurar um lugar calmo para chorar. Evite sobrecarregar sua vida com muitas ocupações. Tente reduzir sua agenda e dar mais tempo para fazer as coisas, porque você vai precisar disto.

As emoções são muito poderosas para serem engarrafadas por muito tempo. Quebram qualquer recipiente em que você tente colocá-las e afloram com os sintomas de estresse que nem dores de cabeça e úlceras. As emoções reprimidas podem destruir seu corpo. Coma alimentos saudáveis e faça exercício regularmente para ajudar seu corpo a processar a tensão que foi se acumulando enquanto você processava a dor.

O processo de luto não pode ser apressado. Leva tempo e ocorre melhor em comunhão com outros que estão experimentando a dor e podem entender o que você sente. Em Romanos 12:15 Paulo nos diz: “chorem com os que choram”. A cura é facilitada quando partilhamos nossa dor com outros. Conte com aqueles ao redor de você. Diga-os o que você precisa, mesmo quando tudo que você precisa é estar na mesma sala com eles por algumas horas. Deixe Deus usar os outros para consolá-lo. Recomendamos que você se junte a um grupo de pessoas com experiências semelhantes, se for o caso.

Finalmente, e mais importante, encontre a sua força no Senhor. Dedique tempo nos Salmos ao processar o luto. As orações sinceras de David e outros ajudaram durante séculos àqueles que sofrem perdas a processar a dor. Estes exemplos podem ajudá-lo a começar:

Volta-te para mim e tem misericórdia de mim,
pois estou só e aflito.
As angústias do meu coração se multiplicaram;
liberta-me da minha aflição.
Olha para a minha tribulação e o meu sofrimento,
e perdoa todos os meus pecados. (Salmo 25: 16-18).

Os justos clamam, o Senhor os ouve
e os livra de todas as suas tribulações.
O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado
e salva os de espírito abatido. (Salmo 34:17-18).

Paulo dá este encorajamento: “Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança.” (1 Tessalonicenses 4:13). Ele então descreve o momento em que os mortos em Cristo serão ressuscitados e nós seremos arrebatados para nos unir a Cristo. Vamos nos reunir com nossos entes queridos para sempre. Que esperança maravilhosa! Paulo não diz: “não se entristeçam”; porém diz: “não se entristeçam como os outros que não têm esperança”. Entristecer está bem, mas sua aflição não tem que levar ao desespero. Em sua dor, encontre a esperança nas promessas de Cristo, que venceu a morte e promete-lhe uma reunião eterna com sua amada.

Direitos autorais da tradução em português © 2014 por Insight for Living. Todos os direitos mundialmente reservados.

Postado em Crise, Encorajamento e Cura, Morte e marcado , , .

Ministério de Aconselhamento Bíblico

Ver posts de Ministério de Aconselhamento Bíblico