Quem escreveu o livro?

Neto do sacerdote Ido, Zacarias profetizou ao povo de Judá, depois que eles voltaram de seus setenta anos de exílio na Babilônia (Zacarias 1:1; Neemias 12:1, 4, 16). Em 538 a.C., sob o decreto de Ciro, o rei da Pérsia. O avô de Zacarias voltou da Babilônia com o primeiro grupo de israelitas autorizado a retornar com seu jovem neto a tiracolo. Por causa de sua linhagem familiar, Zacarias, além de ser um profeta, era também um sacerdote. Ele, então, tinha uma íntima familiaridade com as práticas de culto dos judeus, ainda que nunca tivesse servido em um templo concluído. Como um “jovem” na época de suas primeiras profecias (Zacarias 2:4), a vida dele muito provavelmente se estendeu até o reinado de Xerxes I (485-465 a.C.), o rei conhecido na Bíblia por ter feito Ester a rainha da Pérsia (Ester 1:1).¹

Qual o contexto?

Zacarias, o jovem, especialmente quando comparado com o seu contemporâneo Ageu, veio junto com o profeta idoso para entregar mensagens do Senhor ao remanescente judeu que retornou recentemente da Babilônia. Enquanto a mensagem geral de Ageu tinha mais um tom de advertência (apontando para o pecado dos judeus e seu autofoco), Zacarias usou um tom de encorajamento aos israelitas trôpegos tentando reconstruir seu templo.
As visões e mensagens datadas de Zacarias nos capítulos 1-8 ocorreram exatamente no mesmo período de tempo de Ageu, começando em outubro/novembro de 520 a.C. com uma chamada ao povo de Judá para o arrependimento (Zacarias 1:1). Ele, então, recebeu oito visões na noite inquieta de 15 de fevereiro de 519 a.C. (1:7), seguido por quatro mensagens que ele pregou em 7 de dezembro de 518 a.C. (7:1). Embora suas mensagens finais, nos capítulos 9-14, não tenham data, a menção da Grécia em 9:13 sugere que as profecias vieram muito mais tarde em sua vida, provavelmente em algum momento dos anos de 480 a.C., antes que Esdras (458 a.C.) e Neemias (444 a.C.) chegassem para reanimar novamente o povo judeu.

Por que esse livro é tão importante?

O livro de Zacarias contém o mais claro e o maior número de passagens messiânicas (sobre o Messias) entre os Profetas Menores. A esse respeito, é possível considerar o livro de Zacarias como uma espécie do livro de Isaías em miniatura. Zacarias retrata o Cristo, tanto na sua primeira vinda (Zacarias 9:9) quanto na sua segunda vinda (9:10-10:12). Jesus virá, de acordo com Zacarias, como o Salvador, o Juiz, e, finalmente, como o Rei justo governando o Seu povo de Jerusalém (14:8-9).

Qual é a ideia principal?

O nome de Zacarias, que significa “Jeová se lembra”, era apropriado para o propósito de suas profecias.² Seu livro transborda com a esperança de que Deus iria se lembrar de Suas promessas ao Seu povo, mesmo depois de todo esse tempo que passaram fora da terra. O profeta utilizou uma estrutura simples de oito visões (Zacarias 1:1-6:15), quatro mensagens (7:1-8: 23) e dois oráculos (9:1-14:21) para antecipar a conclusão do templo e, em última análise, o futuro reino do Messias em Jerusalém. Como muitos dos profetas, Zacarias viu imagens isoladas do futuro; portanto, certos eventos que parecem ocorrer um após o outro na profecia de Zacarias, na verdade, muitas vezes têm gerações ou mesmo milênios entre eles.
Ao povo recém-retornado do exílio, Zacarias forneceu uma profecia específica sobre seu futuro imediato e distante – sem dúvida, foi um grande incentivo. Sua nação ainda seria julgada pelo pecado (5:1-11), mas eles também seriam purificados e restaurados (3:1-10), e Deus iria reconstruir o seu povo (1:7-17). Zacarias concluiu seu livro olhando para o futuro distante, primeiro na rejeição do Messias por Israel (9:1-11:17), e depois para Seu eventual reinado quando Israel será finalmente liberto (12:1-14:21).

Como colocar em prática?

Você já lutou contra o desânimo? Leia Zacarias. Enquanto o livro contém sua porção de juízo sobre o povo de Judá, ele também transborda de esperança no futuro reinado do Senhor sobre o Seu povo. É fácil ficar soterrado pelos eventos muitas vezes deprimentes da vida cotidiana, perder a nossa perspectiva e viver como pessoas sem esperança. O livro de Zacarias serve como uma correção para essa tendência em nossas vidas. Com certeza temos a esperança. Quão revigorante é isso!
Seguindo o texto hebraico, muitas traduções de Ester chamam o rei da Pérsia Assuero, que é o nome hebraico para Xerxes.

 

Notas de rodapé

  1. Duane Lindsey, “Zechariah” em The Bible Knowledge Commentary: Old Testament, ed. John F. Walvoord e Roy B. Zuck (Wheaton, Ill.: Victor Books, 1985), 1545.

Artigos