Quem escreveu o livro?

Em Sofonias 1:1, o autor se apresenta como “filho de Cuchi, neto de Gedalias, bisneto de Amarias e trineto de Ezequias”. Isto é uma introdução original entre os profetas, na qual apresenta uma longa lista de pais que volta ao tataravô de Sofonias, o rei Ezequias. Então por que parar em Ezequias? Muito provavelmente, o profeta queria destacar sua linhagem real como o descendente de um dos bons reis de Judá. A referência a “deste lugar” em Sofonias 1:4 indica que ele profetizou em Jerusalém, enquanto suas muitas referências ao culto do templo mostram uma forte familiaridade com a cultura religiosa de Israel. Todos esses fatores pintam o retrato de um homem que estava no centro do mundo político e religioso de Judá, um homem cuja proximidade àqueles no poder teria dado à sua mensagem já chocante, um impacto ainda maior.

Qual o contexto?

O livro nos diz que Sofonias profetizou, durante o reinado de Josias, o rei de Judá de 640 a 609 a.C. (Sofonias 1:1). Podemos começar a identificar exatamente quando Sofonias profetizou por conta de alguns detalhes no texto. Primeiro, em 2:13, o profeta previu a queda de Nínive, um evento que ocorreu em 612 a.C. Além disso, ele fez citações frequentes da Lei (por exemplo, compare 1:13 a Deuteronômio 28:30, 39), um documento que permaneceu perdido em Judá em grande parte do reinado de Josias. Portanto, muito provavelmente, Sofonias profetizou na última parte do reinado de Josias, depois que o rei descobriu os rolos da Lei em 622 a.C. (2 Crônicas 34:3-7).
Isso tudo significa que Sofonias cresceu sob o reinado de antecessores de Josias: o avô de Josias, o mau rei Manassés e o filho de Manassés, o jovem e mau Amom. Como um jovem, o futuro profeta teria sido cercado pelas armadilhas da idolatria, sacrifício de crianças e matanças injustas, ou seja, fortes influências sobre uma mente jovem (2 Reis 21:16; 2 Crônicas 33:1-10). Mas Sofonias cresceu como um homem de Deus, capaz de ficar diante do povo e proclamar a mensagem do juízo e da esperança de Deus a um povo que se extraviou.

Por que esse livro é tão importante?

Este livro menciona o dia do Senhor, mais do que qualquer outro livro do Antigo Testamento, esclarecendo a imagem da queda de Judá para a Babilônia e do eventual julgamento e restauração de toda a humanidade no futuro. Neste caso, refere-se principalmente ao tempo iminente de julgamento de Deus sobre a nação de Judá. Sofonias viu no dia do Senhor a destruição de seu país, seus vizinhos e, eventualmente, toda a terra (Sofonias 1:2, 4; 2:10). Sofonias escreveu que o dia do Senhor estava perto (1,14), que seria o tempo da ira (1:15), que viria como o julgamento sobre o pecado (1:17), e que, em última análise, resultaria na bênção da presença de Deus no meio do Seu povo (3:17).

Qual é a ideia principal?

Como os escritos de muitos dos profetas, o livro de Sofonias segue um padrão de julgamento sobre todas as pessoas pelo seu pecado seguido pela restauração do povo escolhido de Deus. O principal alvo de Sofonias para a mensagem do juízo de Deus, a nação de Judá, havia caído em pecado grave sob o reinado de seu rei, Manassés. A profecia de Sofonias clamou pela piedade e pureza em uma nação pecadora ao seu âmago. O povo de Judá já havia voltado há muito tempo as costas para Deus, não só em suas vidas pessoais, mas também em sua adoração. Isso refletia a profundidade do seu pecado e da necessidade profunda para o povo de Deus de ser purgado no seu caminho para a restauração.

Como colocar em prática?

Aqueles que vivem em Judá tornaram o culto a Deus um verdadeiro fiasco. Eles construíram não apenas seus próprios locais de culto para reverenciar a outros deuses (chamados “altos” ou “lugares sagrados” no Antigo Testamento), mas tinham começado a profanar o templo, que na época era a morada de Deus (Sofonias 1:9 ).
Como crentes modernos em Cristo, também fazemos da adoração uma paródia quando vivemos em pecado aberto. Você vem diante do Senhor com uma cara falsa, semana após semana, escutando a mensagem sem tomar medidas? Permita que Sofonias lembre você de como Deus leva a sério a sua vida e seu relacionamento com Ele. E se você falhou, lembre-se da mensagem de Sofonias 3 – Deus é sempre um Deus de restauração e esperança.


Artigos