Quem escreveu o livro?

Como os livros de 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis eram originalmente um só livro. Na Bíblia hebraica o livro de Reis continuou a narrativa que começou em Samuel. A Septuaginta os separou em duas partes. Derivamos o nosso título em português “Reis” da Vulgata de Jerônimo, que é a tradução latina da Bíblia.

Não se sabe quem foi o autor de 1 e 2 Reis, embora alguns comentaristas sugiram Esdras, Ezequiel e Jeremias como possíveis autores. Uma vez que toda a obra abrange um período de tempo de mais de 400 anos, vários materiais de base foram utilizados para a compilação dos registros. Certas pistas como estilos literários, temas tecidos ao longo do livro, bem como a natureza de materiais usados, apontam para um único compilador ou autor em vez de vários compiladores ou autores. Essa pessoa montou o manuscrito enquanto povo de Deus estava no exílio na Babilônia (veja 2 Reis). Mas ele não completou a obra até que os babilônios libertaram o rei Joaquim, após 37 anos de prisão (560 a.C.), o mais provável é que foi concluído dentro de outros vinte anos.¹

Qual o contexto?

Primeiro Reis se inicia descrevendo os últimos dias do rei Davi (cerca de 971 a.C.) e as conspirações em torno de sua sucessão. Quando Davi morreu (1 Reis 2:10), Salomão subiu ao trono e se estabeleceu como um líder forte e sábio. Nos primeiros anos do reinado de Salomão, Israel experimentou seus “dias de glória”. Sua influência, economia e poderio bélico desfrutaram pouca oposição; seus vizinhos não representavam nenhuma ameaça militar forte.

Logo após a morte de Salomão, em 931 a.C. (1 Reis 11:43), o reino foi dividido em entidades do norte (Israel) e do sul (Judá). Primeiro Reis segue a história deste reino dividido ao longo do ano 853 a.C.

Por que esse livro é tão importante?

Aqueles reis que reinaram sob a autoridade de Deus – que permaneceram fiéis à Lei – experimentaram bênçãos de Deus. Mas aqueles que se afastaram da Lei experimentaram maldições.

O primeiro livro de Reis revela a relação de Salomão com Javé, com a ênfase na sabedoria e riqueza de Salomão, dadas por Deus. A reputação de Salomão foi muito além das fronteiras de Israel até o moderno Iêmen, provável casa da rainha de Sabá (1 Reis 10:1-13). Os inúmeros casamentos de Salomão e extenso harém são coisas marcantes, mas estas levaram a sua fé se tornar abstrata, anos mais tarde. Salomão, no entanto, construiu o templo, a morada permanente de Deus no meio do Seu povo.

Primeiro Reis também apresenta o profeta Elias, que pronunciou o juízo de Deus sobre Acabe, o malvado rei do norte. Além de realizar outros milagres, Elias ganhou um dramático confronto com os falsos profetas no Monte Carmelo (18:1-46).

Qual é a ideia principal?

Primeiro Reis foi escrito “para registrar a história, mas, o mais importante, para ensinar as lições da história”.² Tal como acontece com outros livros históricos do Antigo Testamento, a história registrada aqui foi feita para preservar, não apenas os eventos importantes, mas as verdades espirituais aprendidas através deles.

Nos livros de 1 e 2 Reis, cada rei é avaliado por “sua reação para com a sua responsabilidade de aliança com a Lei do Senhor. Essa foi a prova de fogo para saber se ele ‘era mal’ ou ‘reto aos olhos do Senhor’”.³ Os leitores vão perceber repreensões fulminantes de alguns reis – relatos que não são normalmente registrados por escritores puramente históricos. Além dos reis, os profetas aparecem bastante neste livro. Eles são os porta-vozes de Deus, proclamando a Sua palavra principalmente aos governantes insensíveis. É através dos olhos desses profetas – sempre ligando o destino do país com a fidelidade (ou falta dela) de seus reis – que nós aprendemos a história de Israel e Judá.

Como colocar em prática?

Salomão era conhecido como o homem mais sábio de sua época. Ele foi, sem dúvida, o homem mais rico de seu tempo. Ele desfrutou do favor de Deus em muitos aspectos, mas seu legado é manchado pela falta de fé que ele demonstrou em seus últimos anos. Em contradição direta à ordem de Deus para um rei não “tomar para si muitas mulheres” (Deuteronômio 17:17), Salomão casou com muitas mulheres estrangeiras. Primeiro Reis lamenta: “À medida que Salomão foi envelhecendo, suas mulheres o induziram a voltar-se para outros deuses” (11:4). Salomão começou a confiar em sua fortuna, seu poderio militar e suas alianças políticas, em vez do Deus que deu todas essas bênçãos para ele. Ele se concentrou sobre os presentes, esquecendo-se do Doador.

Quantas vezes você fez o mesmo? Existem comandos diretos de Deus que você está ignorando? Gaste algum tempo hoje para recordar as bênçãos em sua vida, e em seguida, agradeça ao Senhor por elas. Conte com Ele, não com posses ou posição, mas como sua fonte de força e importância.

Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus. (Salmo 20:7)

 

Notas de rodapé:

  1. See Thomas L. Constable, “1 Kings,” in The Bible Knowledge Commentary: Old Testament, ed. John F. Walvoord e Roy B. Zuck (Wheaton, Ill.: Victor Books, 1985), 483.
  2. Constable, “1 Kings,” 484.
  3. Merrill F. Unger, Unger’s Commentary on the Old Testament (Chattanooga, Tenn.: AMG, 2002), 447.

Artigos

blog-grid

1 Reis 18:1-46 Talvez eu seja um pouco estranho, mas há momentos em que a Bíblia me faz rir. De gargalhar mesmo. Quanto mais velho fico, e quanto mais à vontade eu fico com a Bíblia, mais eu encontro momentos em que uma resposta sorridente não só é...

Continuar lendo