Quem escreveu o livro?

“O cronista”, como os eruditos se referem o autor deste livro, é anônimo. A tradição judaica especula que Esdras poderia ter escrito 1 e 2 Crônicas que, junto com Samuel e Reis, formavam originalmente uma só obra. Mas nada no texto fornece uma pista definitiva sobre o compilador do material.

Diversas indicações ao longo do livro revelam a dependência do autor de uma variedade de fonte materiais – “anais”, “livros”, e “registros” – que são citados como documentação histórica confiável. “Quem quer que o autor seja, ele era um historiador meticuloso que utilizou cuidadosamente os documentos oficial e não oficiais”.¹

Qual o contexto?

O período de tempo coberto em 1 Crônicas espelha algumas partes de 2 Samuel e 1 Reis. O cronista focou no reinado de Davi em 1 Crônicas, incluindo e omitindo diferentes eventos registrados nas outras histórias bíblicas, a fim de que seu documento registrasse aqueles eventos significativos para o seu propósito. Por exemplo, 1 Crônicas não inclui o adultério de Davi com Bate-Seba (2 Samuel 11), que foi um fato bem conhecido antes mesmo do cronista começar o seu trabalho, e por isso não precisou da repetição.

Crônicas foi provavelmente escrito durante o tempo de Esdras ou Neemias, enquanto os judeus eram dispersos por toda a Pérsia, e alguns regressaram a Israel. A evidência arqueológica apóia essa premissa. “Os fragmentos de um manuscrito verdadeiro de Crônicas encontrados em Qumran estabelecem a data no período persa (538-333 a.C.) como quase certa”.²

Por que esse livro é tão importante?

Os leitores vão notar o amplo espaço dedicado às genealogias. Por que essas listas de famílias eram tão comuns em Crônicas? Os estudiosos dizem que as genealogias servem a muitos propósitos, entre eles:

Para demonstrar a legitimidade de uma pessoa ou a reivindicação de família para um papel ou posição particular… para preservar a pureza do povo eleito e / ou seu sacerdócio… para afirmar a continuidade do povo de Deus, apesar da expulsão da Terra Prometida.³
Além da história da família, 1 Crônicas lista sacerdotes, levitas, exércitos, oficiais do templo e outros líderes de vários ministérios.

Em Crônicas, a história de Israel é contada através de uma perspectiva sacerdotal. O cronista dedicou grande atenção à adoração adequada de Javé e aderência aos regulamentos da Sua Lei. O autor incluiu as decisões de Davi sobre a forma adequada para proceder o deslocamento da arca da aliança (1 Crônicas 13, 15-16) e descrições detalhadas de seu retorno a Jerusalém. O cronista ainda destacou um dos salmos de Davi (16:8-36). Nós lemos a história de como Davi comprou a eira de Ornã, o jebuseu, que ele então designou como o futuro local do templo (21:15-30). Embora Davi desejasse construir o templo, Deus revelou-lhe que o filho de Davi, Salomão teria essa honra (17:1-14).

Qual é a ideia principal?

Por que precisamos dos livros de 1-2 Crônicas, quando já temos a história em 2 Samuel e 1 e 2 Reis? Assim como os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, em que cada um oferece uma perspectiva diferente sobre a vida de Jesus, os livros de Crônicas também apresentam a história de Israel com um propósito diferente do que os outros livros históricos. Os livros de 2 Samuel e 1 e 2 Reis revelam as monarquias de Israel e Judá, em particular os pecados das nações que resultaram no exílio. Mas os livros de Crônicas, escritos após o tempo do exílio, concentram-se nos elementos da história em que Deus queria que os judeus retornantes meditassem: a obediência que resulta na bênção de Deus, a prioridade do templo e sacerdócio, e as promessas incondicionais à casa de Davi.

A oração de Davi em 1 Crônicas 29:10-19 resume os temas que o cronista desejava comunicar: glória a Deus, gratidão para presentear a família de Davi com a liderança da nação, e o desejo de que os descendentes de Davi continuem a dedicar-se a Deus. Ou seja, mantendo-se fiéis a Deus, iriam colher bênção.

Quando o livro foi escrito, os descendentes de Davi já não governavam mais como monarcas de Israel. Mas o cronista desejava que as pessoas se lembrassem da linhagem real de Davi, pois Deus havia prometido que um futuro governante subiria dessa linha. Depois do exílio de setenta anos na Babilônia, o poder político e social judaico residia mais com os governantes religiosos, ao invés de políticos. Ao se contar a história de Israel através de uma lente sacerdotal e real, a intenção era de preparar o povo para um futuro Messias.

Como colocar em prática?

Leia a magnífica oração de Davi em 1 Crônicas 29. Considere a sua própria herança espiritual. Gostaria de modelar essa força e caráter divino a seus próprios filhos? Quais os passos que você precisa tomar para ecoar sinceramente a atitude de Davi no versículo 11?

“Teus, ó Senhor, são a grandeza, o poder, a glória, a majestade e o esplendor, pois tudo o que há nos céus e na terra é teu.
Teu, ó Senhor, é o reino; tu estás acima de tudo” (NIV)

Sabendo que Ele testa o coração e está satisfeito com a integridade (1 Crônicas 29:17), peça ao Espírito para enchê-lo diariamente e guiar seus passos, para que as gerações futuras possam ser abençoadas.

Notas de rodapé

  1. Eugene H. Merrill, “1 Chronicles,” em The Bible Knowledge Commentary: Old Testament, ed. John F. Walvoord e Roy B. Zuck (Wheaton, Ill.: Victor Books, 1985), 589.
  2. Larry Richards, The Bible Reader’s Companion (Wheaton, Ill.: Victor Books, 1991), ed. eletrônica, acessado através de Libronix Digital Library System.
  3. Richards, The Bible Reader’s Companion.

Artigos

blog-grid

Quando ninguém está por perto e quando somos capazes de ser absolutamente honestos conosco mesmos diante de Deus, nós acalentamos certos sonhos e esperanças. Queremos muito até o final dos nossos dias ter ____________________ (preencha o espaço em ...

Continuar lendo