Leia 1 Samuel 16:18-23; 2 Samuel 22:1 e Provérbios 3:1-31

Encontrar uma lasca de madeira no meu dedão essa manhã me trouxe uma agradável lembrança da diversão que eu tive ontem. Depois de muito procurar meu velho serrote na garagem, fui fazer duas caixas para plantas. Eu me dediquei ao projeto com o zelo de um soldado, admirado com a serragem, deliciando-me com cada ângulo, cada prego, até mesmo com os movimentos da madeira e com os rangidos do serrote. Eu me peguei pensando em mais nada além do próximo corte… a alegria de se fazer algo… totalmente oposto à minha carreira e completamente diferente do meu chamado.

Periodicamente, eu olhava acima da serragem e orava: “Senhor, eu estou fazendo isso!” Apesar da minha idade, meu serrote e eu demos um ao outro um amplo sorriso.

Foi o Sir Willian Osler, canadense médico e distinto professor de medicina, que uma vez contou a uma plateia de médicos: “Nenhum homem é realmente feliz ou saudável sem um hobby, e ele faz uma preciosa diferença, não importa qual seja – botânica, besouros ou borboletas; rosas, tulipas ou lírios; pescaria, escalada ou antiguidades – qualquer coisa servirá, desde que caracterize um hobby e que a pessoa invista tempo nele.”

Nunca vi descrição melhor. Diversões são essenciais para nossa saúde e desenvolvimento pessoal como escolas são para nossa educação, ou como comida é para nossa nutrição. É engraçado – você sempre sabe quando é hora de diminuir o ritmo e mudar do trabalho para o descanso. A carranca fica maior… você fica mais irritadiço…o maxilar fica tenso… a mente fica fatigada – esses são sinais de Deus que querem dizer: “Não desista, divirta-se! Não desmorone, recomponha-se! Não desmanche, crie!” Os crentes mais tristes que eu conheço são aqueles que nunca cultivam interesses fora da área de seu trabalho.

Eles possuem uma visão limitada, a única coisa que criaram foi uma úlcera nervosa, a única coisa que discutem é a sua velha rotina das oito às cinco. Não obrigado! Isso não é uma carreira, é uma condenação. Pode ser a resposta para a necessidade de uma ocupação, mas você nunca conseguirá me convencer que isso é experimentar da “vida abundante” que nosso Senhor nos prometeu.

Senhoras e garotas, separem um tempo essa noite para ler Provérbios 31:10-31. Essa passagem descreve uma mulher inestimável. É interessante perceber que ela é equilibrada e não está presa às simples tarefas de rotina. É notavelmente eficiente em muitas áreas fora do lar e além da igreja.
Homens, deem atenção a personagens como Neemias, Jó (quando ele estava com saúde), Davi ou Paulo. Coloque esses nomes na lista daqueles que reconheceram o valor e encontraram a alegria e realizar coisas fora de suas áreas de atuação. Um usou suas mãos na construção, outro compôs músicas, outro cuidou de rebanhos.

Antes que você tente adiar essa discussão em sua vida, responda a essas perguntas:

Você pode citar pelo menos uma área de interesse (fora da área de abrangência do seu chamado) que você está desenvolvendo atualmente?
Você tem a mesma satisfação em seu momento de diversão como em suas horas de trabalho (ou até mais?)
Quando você se diverte, fica livre da culpa ou ansiedade?
Você sabe que a sua diversão é tão significante para Deus e para sua própria felicidade como a sua atual vocação?
Se você respondeu não para qualquer uma dessas perguntas, está precisando de algumas farpas em seu dedão. Elas podem ajudá-lo a esquecer as preocupações que você carrega na cabeça.

Crescendo nas Estações da VidaDr. Charles R. Swindoll

peça e confie
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados