Leia Deuteronômio 4.27-31; Daniel 4.28-37; Naum 1.1-3

Sopre a poeira que está em cima do livro de Naum, na sua Bíblia, e dê uma olhada na parte final do versículo três do capítulo um:

O seu caminho (do Senhor) está no vendaval e na tempestade…

Isso é bom de se lembrar quando você está na região de tornados do Texas, como estive alguns anos atrás. Eu me cutuquei para me lembrar da presença de Deus enquanto o céu despencava sobre minha cabeça e a terra tremia sob meus pés com a força dos trovões. Ao presenciar tal drama atmosférico, recordava que o Diretor tinha, mais uma vez, o seu caminho na tormenta e na tempestade. Não existia nenhuma dúvida de que o Senhor, o Deus dos céus, estava na tempestade. A natureza se recusa a deixar que você esqueça quem é o seu Artista.

Mas a vida tem suas tempestades. Furacões que se originam de céus ensolarados e azuis, ou de claras e limpas noites. O que falar sobre as tormentas da doença, desastre e morte? Sobre as tempestades das interrupções, irritações e maus tratamentos? Se as palavras de Naum se aplicam à esfera celeste, elas se aplicam à terrestre? Se o caminho de Deus está no escuro e assustador céu, com certeza também está no meio das dificuldades, nas dolorosas experiências do dia a dia. O Diretor do teatro celestial e do terreno é somente um… é o mesmo. O elenco pode ser diferente, a apresentação pode ser alterada, o cenário pode ser rearranjado, mas na direção permanece o Cabeça, o Chefe… supervisionando cada ato, cada cena, cada linha.

Pergunte a Nabucodonosor. Ele vai responder:

Todos os povos da terra são como nada diante dele. Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é capaz de resistir à sua mão nem de dizer-lhe: “O que fizeste?”  (Daniel 4:35)

Davi, se consultado, iria responder:

O nosso Deus está nos céus, e pode fazer tudo o que lhe agrada. (Salmo 115:3)

Paulo poderia acrescentar:

Pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele. (Filipenses 2:13)

Moisés afirmaria:

Quando vocês estiverem sofrendo e todas essas coisas tiverem acontecido com vocês, então, em dias futuros, vocês voltarão para o Senhor, o seu Deus, e lhe obedecerão. (Deuteronômio 4:30)

A vida está repleta de tempestades direcionadas por Deus. Seriam necessários vários livros muito maiores que esse para listar as tormentas no caminhar de um crente. Mas duas coisas devem nos confortar no meio de nossas tempestades diárias. Primeira, essas nuvens de problemas aparecem no horizonte de todo mundo. Deus não tem nenhum ator predileto, que sempre consegue o papel principal. Segunda, todos precisamos delas. Deus não tem outro método mais eficiente. Os fortes ventos e constantes raios (sem mencionar as pequenas e constantes irritações) nos modelam, nos tornam humildes e nos compelem a submeter-nos ao script dele e ao papel que quer que desempenhemos em nossa vida.

Antes que a poeira assente, por que não pedir a Deus que mostre o seu caminho no meio da tempestade? A peça é muito mais apreciável quando o elenco coopera com o Diretor.

Crescendo nas Estações da Vida – Dr. Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados