Quem escreveu o livro?

Originalmente, 1 e 2 Samuel formam um só livro na Bíblia hebraica. A Septuaginta, a versão grega da Bíblia, foi a primeira a dividi-los em duas partes. Embora o livro não cite qualquer autor específico, o material foi compilado a partir dos documentos escritos e recolhidos pelos profetas Natã, Gade e Samuel — nome do profeta pelo qual o livro é chamado (1 Crônicas 29:29).

Qual o contexto?

Segundo Samuel passa-se na terra de Israel durante o reinado de Davi e segue o curso dos seus 40 anos como o rei de Israel (1.011 a 971 a.C.).

Por que esse livro é tão importante?

Primeiro Samuel introduz a monarquia de Israel, e 2 Samuel narra o estabelecimento da dinastia davídica e da expansão de Israel sob o líder escolhido por Deus. O livro se inicia com Davi recebendo a notícia da morte de Saul. Seu lamento sobre as mortes de Saul e de Jônatas (2 Samuel 1:19-27), o improvável melhor amigo de Davi, demonstrou a tristeza pessoal de Davi sobre seus falecimentos. O Senhor logo colocou Davi sobre a tribo de Judá (2:4) e, em seguida, sobre todo o Israel como o Seu ungido rei (5:3), unificando todas as doze tribos em uma nação única.

Os dez primeiros capítulos mostram como Davi era vitorioso em batalha, elogiado pelo povo, compassivo para com os doentes e pobres, e justo aos olhos de Deus. Vemos Davi dançando diante do Senhor nas ruas de Jerusalém, enquanto seus homens traziam a arca da aliança de volta para casa (6:12-16). Nós também encontramos Mefibosete, o filho aleijado de Jônatas, a quem Davi estendeu a graça, “por causa de sua amizade com Jônatas” (9:7).

No entanto, os escritores bíblicos não ignoraram os defeitos de seus heróis. Nos capítulos que se seguem, podemos constatar que o adultério de Davi com Bate-Seba (2 Samuel 11:1-27) foi seguido por uma série de tragédias: a morte de seu filho (12:18), o estupro da filha de Davi, Tamar, por seu filho Amnom (13:1-39), o assassinato de Amnom (13: 28-30), o próprio golpe político em Davi por seu filho Absalão (15:1-37), e da morte subseqeente de Absalão (18:1-33).

Apesar da turbulência em seus últimos anos, Davi desfrutou do perdão e da graça do Senhor. Sua genuína tristeza e arrependimento por seus pecados revelaram um coração arrependido, com o qual o Senhor estava satisfeito.

Qual é a ideia principal?

A chave para o livro e para todo o registro bíblico é 2 Samuel 7:16, “Quanto a você, sua dinastia e seu reino permanecerão para sempre diante de mim; o seu trono será estabelecido para sempre”. Essa promessa divina marcou o início de um pacto adicional, chamado de aliança davídica, em que Deus prometeu um trono eterno para a casa de Davi. “Por causa da fé de Davi, Deus não tratou os descendentes de Davi como tratara os de Saul. O pecado seria punido, mas a linhagem de Davi nunca seria completamente cortada”.¹

Davi comemorou a fidelidade de Deus no Salmo 89, escrevendo estas palavras inspiradas por Deus:

“Não violarei a minha aliança
nem modificarei as promessas dos meus lábios.
De uma vez para sempre jurei
pela minha santidade,
e não mentirei a Davi,
que a sua linhagem permanecerá para sempre,
e o seu trono durará como o sol;
será estabelecido para sempre como a lua,
a fiel testemunha no céu”. (Salmo 89: 34-37)

A promessa incondicional de Deus a Davi seria cumprida finalmente no descendente de Davi, Jesus Cristo. A aliança também incluiu uma promessa contínua de que o povo de Israel teria uma terra própria para sempre.

Como colocar em prática?

Davi é conhecido como um “homem segundo o coração [de Deus]” (1 Samuel 13:14), porque, embora tenha pecado muito e cometido erros, reconheceu esses fracassos e arrependeu-se diante de Deus. Arrepender-se significa se afastar do pecado e voltar-se para a justiça. Nosso Pai sabe que não somos perfeitos. Então, Seu Filho, Jesus Cristo, pagou o preço por nossos pecados, para que possamos nos tornar justos diante de Deus por meio da fé. E embora a nossa salvação seja segura, os nossos pecados diários podem prejudicar o nosso relacionamento com Deus. Quando confessarmos nossos pecados, voltando-nos para o Senhor com humildade, Ele nos perdoará e restaurará o nosso relacionamento com Ele.

O apóstolo Tiago escreveu o que poderia ser um epitáfio apropriado para Davi. Ele pode ser seu, também: “Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará” (Tiago 4:10).

 

Notas de rodapé

  1. Lawrence O. Richards, The Teacher’s Commentary (Wheaton, Ill.: Victor Books, 1987), ed. eletrônica, acessado através de Libronix Digital Library System.

Artigos

blog-grid

Quando o vívido sol quente de uma tarde da primavera deu lugar ao ainda fresco crepúsculo vespertino, uma bela mulher estava se preparando para banhar-se em seu terraço. A água descia em cascata sobre seu corpo enquanto o rei Davi passeava no terraço...

Continuar lendo
blog-grid

A igreja do século 21 precisa despertar de sua dormência moral. Nós somos ensinados a ser tolerantes nessa era de “iluminismo”. Pegamos leve na exposição da Palavra. Aprendemos a ignorar o pecado ao invés de lidar com ele. Adotamos a noção err...

Continuar lendo
blog-grid

Você gostaria de guardar rancor com a bênção de Deus? Quero dizer, não seria ótimo saber exatamente o quanto da mesma bobagem que você teve de aguentar de alguém até que você já não pudesse perdoar? O problema com o perdoar é que a dívida ...

Continuar lendo