Quem escreveu o livro?

Salmos, uma coleção de poemas líricos, é um dos dois únicos livros do Antigo Testamento a identificar-se como uma obra de composição que contém vários autores (Provérbios é o outro). Alguns salmos levam o nome de seu autor na primeira linha ou título. Por exemplo, Moisés escreveu o Salmo 90. Davi foi responsável por muitos deles, compondo um total de setenta e três salmos. Asafe escreveu doze; os descendentes de Coré escreveram outros dez. Salomão escreveu um ou dois, e os ezraítas Etã e Hemã foram responsáveis por outros dois. O restante dos salmos não contêm informações sobre os seus autores.

O livro foi originalmente intitulado Tehillim, o que significa “cânticos de louvor” em hebraico. O título português de “Salmos” foi originado do título grego Psalmoi da Septuaginta, que também significa “cânticos de louvor”.¹

Qual o contexto?

Alguns Salmos individuais foram escritos no tempo de Moisés, outros no período de Davi, Asafe e Salomão, até a época dos ezraítas que provavelmente viveram depois do cativeiro babilônico. Ou seja, a escrita do livro se estende por mil anos. Alguns dos salmos atribuídos a Davi têm notações adicionais que os ligam com os eventos documentados em sua vida (por exemplo, o Salmo 59 é ligado com 1 Samuel 19:11; Salmo 56 está conectado com 1 Samuel 21:10-15; Salmo 34 com 1 Samuel 21:10-22: 2; e Salmo 52 com 1 Samuel 22:9).

Os salmos são organizados em cinco livros ou coleções. Eles provavelmente foram coletados de forma gradual, enquanto as formas de culto corporativo foram desenvolvidas, juntamente com a adoração no templo. É provável que no tempo de Esdras, os livros do Saltério já estivessem organizados em sua forma final. Cada seção se encerra com uma doxologia, com o Saltério todo encerrado pelo Salmo 150, a grande doxologia.

Por que esse livro é tão importante?

Os salmos incluíram o antigo hinário do povo de Deus. A poesia era muitas vezes apresentada como música, mas nem sempre. Os salmos expressam a emoção individual do poeta para com Deus ou sobre Deus. Diferentes tipos de salmos foram escritos para comunicar diferentes sentimentos e pensamentos sobre a situação dos salmistas.

Salmos de lamento revelam o autor clamando a Deus em circunstâncias difíceis. Salmos de louvor, também chamados de hinos, retratam a expressão da admiração direta do autor a Deus. Salmos de ações de graça geralmente refletem a gratidão do autor pela libertação pessoal ou provisão de Deus. Salmos de romagem incluem o título “cântico de peregrinação” e foram usados em peregrinações que “subiam” a Jerusalém para três festivais anuais. Outros tipos de salmos são chamados hoje como salmos sapenciais, salmos reais (referindo-se ao rei de Israel ou ao Messias de Israel), salmos de vitória, salmos da Lei, e canções de Sião.

Os salmos incluem termos hebraicos originais. A palavra Selá, encontrado setenta e uma vezes, é provavelmente uma notação musical adicionada por líderes de louvor depois que os israelitas incorporaram o salmo em adoração pública. Os estudiosos não sabem o significado de Masquil, encontrado em treze salmos. Ocasionalmente, um salmo aparece com instruções para o líder de louvor. Por exemplo, podemos ver instruções como “Para o mestre de música” (que ocorrem em cinqüenta e seis salmos [NVI]); “De acordo com a melodia Os Lírios” (referências similares encontrados em Salmos 45, 60, 69, 80 NVI); “De acordo com a melodia A Corça da Manhã” (Salmo 22 NVI); “De acordo com a melodia Não Destruas” (Salmos 57-59, 75 NVI). Estes e outros podem referir-se a melodias usadas com o salmo dado ou talvez a sugestões para o uso litúrgico.

Qual é a ideia principal?

O livro de Salmos expressa adoração. Ao longo de suas muitas páginas, Salmos incentiva seus leitores a louvar a Deus pelo que Ele é e o que Ele fez. Os Salmos iluminam a grandeza do nosso Deus, afirmam Sua fidelidade a nós em momentos de dificuldade, e nos lembram da centralidade absoluta da Sua Palavra. Como os Salmos apresentam uma imagem clara de Deus amorosamente guiando Seu povo, as respostas de louvor e adoração a Deus nunca estiveram longe das canetas dos salmistas. O retrato de adoração nos Salmos oferece-nos vislumbre após vislumbre dos corações dedicados a Deus, indivíduos arrependidos diante Dele e vidas transformadas através de encontros com Ele.

Como colocar em prática?

Leia o Salmo 1, então o Salmo 150. Dê graças a Deus por lhe permitir expressar suas emoções mais profundas a Ele. Se você está sofrendo, use o Salmo 13 como um guia e escreva seu próprio lamento a Deus. Se você está se alegrando, medite sobre o Salmo 30 e ecoe o louvor encontrado lá. Não importa a sua circunstância, os salmos contêm uma palavra correspondente que vai ajudar você a compartilhar seu coração com o Senhor.

 

Notas de rodapé

  1. Thomas L. Constable, “Notes on Psalms”, 2009 ed., Sonic Light, 1, http://www.soniclight.com/constable/notes/pdf/psalms.pdf, acessado em 1 de Junho de 2009.

Artigos

blog-grid

Leia o Salmo 95 Às vezes quando você não tem vontade de orar ou você está consumido pela necessidade de falar com o Senhor, mas não consegue juntar as palavras, tente essa velha prática – contar as muitas bênçãos, contá-las uma por uma....

Continuar lendo
blog-grid

Você está procurando uma igreja? Basta qualquer igreja? Ou uma que seja verdadeiramente saudável? Talvez você tenha se mudado e não esteja familiarizado com a área. Ou você pode ser um cristão novo à procura de um lugar de culto. Ou talvez, ao in...

Continuar lendo
blog-grid

Pergunta: Minha esposa morreu em um acidente de carro há dois meses atrás e estou com muita dificuldade. A igreja tem me ajudado, mas nas últimas semanas o telefone parou de tocar e ninguém mais traz comida. Mantenho-me ocupado com as crianças, mas ...

Continuar lendo
blog-grid

É verdade. Para muitas pessoas, os dias festivos trazem lembranças dolorosas. As feridas da infância ou a perda de entes queridos os atingem duramente durante esse tempo sentimental. Enquanto muitos celebram as alegrias do Natal, outros sofrem a solid...

Continuar lendo
blog-grid

Um dos lugares favoritos que eu visitei quando excursionava em Israel foi o Deserto de Judá. Porque essa terra deserta está quase completamente inalterada desde os dias bíblicos, eu achei fácil, até mesmo estranho, contemplar toda a paisagem e ponder...

Continuar lendo
blog-grid

Envelhecer, como os impostos, é um fato que todos temos de encarar. Agora, você não vai me fazer declarar quando o crescimento para e o envelhecimento começa — não na sua vida! Mas há alguns sinais que podemos ler ao longo do caminho da vida que s...

Continuar lendo
blog-grid

Você tem um museu em sua mente. É um museu de memórias. Bodas. Aniversários. Formaturas. Feriados. Tradições de longas datas. Marcos históricos da vida. Até mesmo as recuperações das doenças graves. Cada memória fica em seu lugar, firmemente f...

Continuar lendo
blog-grid

Alegria — faz as pessoas se perguntarem qual seu segredo. No entanto, a alegria não é o segredo para o cristão verdadeiro. Quando escolhemos crescer mais perto de Deus, descansando em Seu caráter e disposição, a alegria transborda em nossas vidas...

Continuar lendo
blog-grid

Quer mais alegria no seu dia-a-dia? Cultive isso! A alegria brota ao encararmos os acontecimentos do dia a partir da perspectiva da eternidade. Com esse foco intencional, você se certifica de ver o hoje de forma diferente, com mais alegria e convicção ...

Continuar lendo
blog-grid

Leia o Salmo 63. Esta canção de Davi no deserto contém uma decisão que melhoraria seu relacionamento com o Senhor: Ele decidiu se alegrar em Deus. Aqueles, porém, que querem matar-me serão destruídos; descerão às profundezas da terra. Serão entr...

Continuar lendo
blog-grid

O lamento do salmista no Salmo 116 expressa razões para amarmos ao Senhor, apesar do esmagador fardo da dor e sofrimento. Porque Ele cuida de mim “Volta, minha alma, para o teu repouso, pois o Senhor te fez bem”. (116:7) Olhe para isso! As palavras ...

Continuar lendo