Quem escreveu o livro?

Primeiro e Segundo Samuel juntos formam um livro na Bíblia hebraica. A tradução grega da Bíblia, a Septuaginta, foi a primeira versão a dividir o material em duas partes. Apesar de levar o nome de seu personagem principal, o profeta Samuel, o livro não reivindica qualquer autor. No entanto, Samuel pode ter escrito, e ele certamente forneceu as informações para 1 Samuel 1:1 a 24:22, o que é considerado uma biografia de sua vida e carreira até sua morte. Primeiro Crônicas 29:29 observa que Samuel, junto com Natã e Gade, registraram os “feitos do rei Davi”. A evidência na escrita sugere que os livros de 1 e 2 Samuel foram compilados por alguém da escola profética que usou os documentos de Samuel, Natã e Gade.¹

Qual o contexto?

Primeiro Samuel 27:6 refere-se à monarquia dividida, quando as dez tribos de Israel se rebelaram contra as duas tribos de Judá, o que ocorreu após o reinado de Salomão. A partir disso, podemos concluir que o livro veio em algum momento após a morte de Davi (971 a.C.), e talvez, mesmo após a morte de Salomão (931 a.C.). Uma vez que o livro não contém qualquer referência à invasão Assíria em 722 a.C., ele provavelmente foi originado antes do período do exílio.

Os eventos em 1 Samuel aconteceram durante um período de cerca de 110 anos, que se estende desde os dias finais dos juízes, quando Samuel nasceu (ca. 1.120 a.C.), até a morte de Saul (1.011 a.C.). Nós vemos o nascimento de Samuel, seu chamado de Deus e posteriormente o ministério profético, a ascensão e queda do rei Saul, e a unção e maturidade do jovem Davi.

Primeiro Samuel situa-se na terra de Israel, onde os hebreus invadiram e se estabeleceram (veja Josué). Numerosos outros povos continuaram a morar ao lado de Israel, muitas vezes interrompendo a paz e incentivando os israelitas a se desviar de sua fé.

Por que esse livro é tão importante?

Neste período crítico da história de Israel, o povo de Deus se transformou de um punhado de tribos frouxamente afiliadas em uma nação unificada, sob uma forma de governo liderado por um rei. Trocaram o tumulto da vida sob os juízes pela estabilidade de uma forte monarquia central.

Primeiro Samuel centra-se na criação daquela monarquia. O povo exigiu um rei, similar aos reis das nações vizinhas (1 Samuel 8:5). Saul, o primeiro rei, apesar de ter “cabeça e ombros acima do resto” não tinha um coração justo, e sua linhagem nunca foi destinada a herdar a coroa (9:1-15:35). Deus instruiu Samuel a ungir Davi, o filho mais novo de Jessé de Belém, como o próximo rei (16:1-13).

Grande parte de 1 Samuel segue as façanhas de Davi como um jovem músico, pastor, e guerreiro. Testemunhamos a vitória do desprezado sobre Golias (17:1-58), sua profunda amizade com Jônatas (18:1-4), e seu crescente poderio militar (18:5-30). Como ele esperou pacientemente pelo trono, muitas vezes perseguido e levado a se esconder de Saul. O livro termina com a morte de Saul (31:1-13), que serve como uma divisão natural entre 1 Samuel e 2 Samuel.

Qual é a ideia principal?

Primeiro Samuel narra o início da monarquia de Israel, seguindo a vida do profeta Samuel, o malogrado rei Saul, e a escolha final de Deus de Davi como o rei. Vários temas se destacaram aqui.

Providência: Deus frequentemente fez eventos diários contribuírem para Seus propósitos. Ele usou a relação conflituosa de Ana com Penina (1 Samuel 1:1-28); levou Saul a Samuel durante a busca do primeiro pelos burros perdidos (9:1-27); e fez Davi ficar sabendo de Golias, quando ele levava comida a seus irmãos (17 : 1-58). Estes são apenas alguns exemplos.

Realeza: Como o Rei divino, Deus designou um vice-regente humano, Davi, para governar Seu povo. Essa história valida a casa de Davi como governantes legítimos de Israel. Também cumpre a promessa de Jacó de que o cetro nunca se apartará de Judá, a tribo de Davi (Gênesis 49:10).

Reversão da sorte humana: a esterilidade de Ana deu lugar às crianças (1 Samuel 1:1-28; 2:21); Samuel tornou-se profeta em vez dos filhos de Eli (2:12; 3:13); Saul chegou à fama embora ele fosse de uma tribo humilde; e Davi foi ungido rei apesar de ser o filho mais novo (16: 1-13). Os padrões humanos normais foram revertidos por Deus para que Seu plano pudesse ser promovido, mostrando a Sua soberania sobre tudo.

Como colocar em prática?

Deus ainda é soberano no século XXI. Ele vai cumprir Seus propósitos, com ou sem a nossa cooperação. Mas, como era verdade na vida de Samuel, Saul e Davi, a nossa resposta ao chamado de Deus afeta nosso resultado. Será que vamos obedecê-Lhe, como Samuel e Davi fizeram e viveram vidas marcadas pela bênção? Ou será que nós, como Saul, tentamos viver em nossos próprios termos? “A obediência é melhor do que o sacrifício”, Samuel disse a Saul (1 Samuel 15:22). Essa verdade ainda nos fala hoje.

 

Notas de rodapé

  1. Norman L. Geisler, A Popular Survey of the Old Testament (Peabody, Mass.: Prince Press, 2007), 107.

Artigos

blog-grid

1 Reis 18:1-46 Talvez eu seja um pouco estranho, mas há momentos em que a Bíblia me faz rir. De gargalhar mesmo. Quanto mais velho fico, e quanto mais à vontade eu fico com a Bíblia, mais eu encontro momentos em que uma resposta sorridente não só é...

Continuar lendo
blog-grid

A morte levanta muitas questões: Quando vai acontecer? O que vai parecer? Qual é o destino da alma? Pr. Charles Swindoll aborda esta última pergunta em um dos seus livros: Quando o crente morre, o corpo vai para a sepultura; a alma e o espírito vão i...

Continuar lendo
blog-grid

É verdade. Para muitas pessoas, os dias festivos trazem lembranças dolorosas. As feridas da infância ou a perda de entes queridos os atingem duramente durante esse tempo sentimental. Enquanto muitos celebram as alegrias do Natal, outros sofrem a solid...

Continuar lendo
blog-grid

Quando Deus examina a terra em busca de líderes em potencial, Ele não está em busca de anjos em carne e osso. Certamente Ele não está à procura de pessoas perfeitas, uma vez que isso nem existe. Ele está à procura de homens e mulheres como você e...

Continuar lendo