Quem escreveu o livro?

Filho de um sacerdote da pequena cidade de Anatote em Judá, o profeta Jeremias ditou as profecias do Senhor para seu secretário, Baruque. Por causa da linhagem de Jeremias, ele teria sido criado como um sacerdote, embora não exista nenhum registro de seu serviço sacerdotal. Em vez disso, Deus escolheu esse homem de inegável coragem para falar com o povo de Judá, em nome do Senhor – embora eles não quisessem ouvir.
Jeremias tinha quase vinte anos de idade quando começou a profetizar, e ele continuou no cargo para o resto de sua vida adulta, cerca de quarenta anos ou mais. Como a sua mensagem tinha pouco peso sobre as pessoas, as profecias de Jeremias revelam uma carga substancial de profundidade emocional – muitas vezes tristes com a situação do povo de Deus ou de seus próprios problemas (Jeremias 12:1-4; 15:10).

Qual o contexto?

O ministério de Jeremias começou em 627 a.C. e terminou por volta de 582 a.C., com a sua profecia aos judeus que fugiram para o Egito (Jeremias 44:1). Na maior parte desse tempo, Jeremias baseou seu ministério fora de Jerusalém. O reino sul de Judá caiu durante o ministério profético de Jeremias (586 a.C.), tendo sido ameaçado por muitos anos por poderes externos – primeiro a Assíria, o Egito, e depois, por seus eventuais conquistadores, a Babilônia.
Jeremias viu-se repreendendo uma nação que se arremessava precipitadamente em direção ao julgamento de Deus. Os israelitas podem ter temido o seu futuro enquanto as potências estrangeiras se aproximavam, mas ao invés de responder com a humildade e arrependimento, as pessoas de Judá viveram principalmente como ilhas, voltados para si mesmos, desconsiderando os mandamentos do Senhor e o perigo crescente que resultaria da sua desobediência.

Por que esse livro é tão importante?

As profecias de Jeremias nos oferecem uma perspectiva única sobre a mente e o coração de um dos servos fiéis de Deus. O livro inclui inúmeras declarações pessoais de envolvimento emocional, retratando Jeremias não apenas como um profeta trazido à cena para entregar a mensagem de Deus, mas também como um ser humano com sangue nas veias que sentiu compaixão para com seu povo, que desejou o julgamento para os malfeitores, e que estava preocupado com sua própria segurança também.
Significativamente, o livro de Jeremias também nos fornece a visão mais clara da nova aliança que Deus pretendia fazer com o Seu povo, uma vez que Cristo viesse à terra. Esta nova aliança seria o meio de restauração para o povo de Deus, como Ele iria colocar Sua lei dentro deles, gravando-a em corações de carne, e não em tábuas de pedra. Em vez de promover a nossa relação com Deus através de um local fixo como um templo, Ele prometeu através de Jeremias que o Seu povo iria conhecê-Lo diretamente, um conhecimento que vem através da pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo (Jeremias 31:31-34; veja também Hebreus 8:6).

Qual é a ideia principal?

Como Jeremias profetizou nos anos finais de Judá antes do povo de Deus ser exilado à Babilônia, faz sentido que o tema principal do livro seja o julgamento. Na verdade, os primeiros quarenta e cinco capítulos se concentram principalmente no julgamento vindo a Judá por causa de sua incredulidade e desobediência. No entanto, um elemento da graça também está presente nestes eventos. A queda de Jerusalém vem quase 900 anos após a aliança original entre Deus e os israelitas no deserto do Sinai (Êxodo 24:1-18). Tal período prolongado de tempo testemunha a muita paciência e misericórdia de Deus, permitindo que o Seu povo tivesse a oportunidade de se converter dos seus caminhos – um estilo de vida que começou não muito tempo depois que eles atacaram a aliança original com Deus (32:1-35).

Como colocar em prática?

Ver a paciência de Deus com o Seu povo no Antigo Testamento nos lembra que Deus sempre foi e continua a ser misericordioso. E ver que o Seu povo escolhido rotineiramente ignorou a aliança que fez com Ele pela melhor parte de um milênio sem a morte e a destruição imediatas, deve nos dar esperança em nossas próprias dificuldades em viver bem com Deus. Embora nós falhemos, Ele é paciente conosco, trabalhando em nós para trazer o melhor para nossas vidas.
Mas o livro de Jeremias também nos lembra de que o fim certamente virá, uma verdade que deve nos estimular a seguir a Deus de todo coração. Você o seguirá?


Artigos

blog-grid

A igreja do século 21 precisa despertar de sua dormência moral. Nós somos ensinados a ser tolerantes nessa era de “iluminismo”. Pegamos leve na exposição da Palavra. Aprendemos a ignorar o pecado ao invés de lidar com ele. Adotamos a noção err...

Continuar lendo