Leia I Reis 17

Faz parte de todo treinamento em campos especiais aquele terrível, duríssimo e às vezes apavorante teste chamado trilha de obstáculos. Não é engraçado nem fácil, mas sua exigente disciplina prepara os recrutas para qualquer situação que possam encontrar pela frente, especialmente sob o fogo do inimigo.

Na vida espiritual, precisamos superar pelo menos quatro obstáculos:

Orgulho

Deus começa a trabalhar nosso orgulho quando nos tira dos holofotes. Isso é parte do necessário processo de nos colocar na linha. No início lutamos contra ele e, no meio de nossa resistência, podemos ficar desiludidos e confusos. Lutamos porque nos acostumamos com o brilho das luzes da atenção pública e com os aplausos que satisfazem o nosso ego, mas Deus insiste, assim como fez com Elias, em nos tirar do palco. Como João Batista aprenderia séculos mais tarde: “Convém que Ele cresça e que eu diminua” (João 3:30).

Aprendemos a ser submissos por meio desse processo doloroso.

Medo

Quando ficamos escondidos por um período de tempo indeterminado, encontramos outra camada carnal de resistência interna: o medo. Deus usa a perda de posição, de prestígio, de popularidade e de privilégios para expor essa camada. É assim que Ele rompe essa barreira. Ele nos leva a um nível mais profundo de maturidade. À medida que nossos medos são vencidos neste estágio da trilha de obstáculos, aprendemos como andar pela fé.

Ressentimento

É inevitável, porém, que este processo revele a camada do ressentimento. Isso ocorre por causa da ira que surge ao sermos forçados a abdicar de todos os direitos que achamos serem nossos: direitos como o de receber um salário que consideramos digno; direito de sermos tratados como merecemos; direito aos confortos que deveríamos desfrutar. Nosso ressentimento se intensifica! Ele diz: “Eu tenho direitos!”. Mas Deus simplesmente continua a moer até a medula, quando, por fim, dizemos: “Tá bom, tá bom, eu te entrego tudo!”.

Neste ponto aprendemos o que é o perdão. Descobri que o ressentimento normalmente tem sua origem na falta de perdão.

Hábitos arraigados

Finalmente, Deus usa sua trilha de obstáculos da fé para destruir nossa camada de hábitos arraigados há muito tempo. Aquelas atitudes que se estabeleceram durante os longos anos de atividades, de expectativas altas (e muitas vezes irreais) e motivações baseadas em sucesso que apenas alimentam nossa carnalidade. Tudo isso é finalmente extirpado e começamos a entender o que Deus está executando: a renovação total de nosso ser interior.

É aqui que aprendemos humildade. A coroação da obra de Deus em nosso interior.

Dia a dia com os heróis da fé – Dr. Charles R. Swindoll

Anexos
  • nossa-trilha-de-obstaculos-jpeg
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados