Samuel disse a Saul: “Eu sou aquele a quem o Senhor enviou para ungi-lo como rei de Israel, o povo dele; por isso escute agora a mensagem do Senhor. Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Castigarei os amalequitas pelo que fizeram a Israel, atacando-os quando saíam do Egito. Agora vão, ataquem os amalequitas e consagrem ao SENHOR para destruição tudo o que lhes pertence. Não os poupem; matem homens, mulheres, crianças, recém-nascidos, bois, ovelhas, camelos e jumentos’ “. (1 Samuel 15:1-3)

As palavras foram perfeitamente claras e diretas. O rei Saul deveria cumprir os planos de Deus. Era um caso de exterminação divina sem direito a opiniões ou opções. O soberano dos céus tinha falado e deveria ser absolutamente, instantaneamente obedecido. Não foi isso que aconteceu. Chegar numa cena de um suposto massacre e ser recebido por sons e sorrisos de vida, ao invés do silêncio da morte, foi o que irou Samuel.

Com a violência de uma metralhadora, o profeta enfrentou o rei. ‘O que está acontecendo? Por que eu ouço e vejo essas evidências de vida? Quem lhe deu o “ok” para erigir um monumento a si mesmo na montanha? Quem lhe deu o direito de alterar a ordem de Deus? ’

Ao invés de admitir sua desobediência, Saul gaguejou três rotas alternativas:

1ª-  Ele mentiu: […] cumpri a palavra do Senhor. (1 Samuel 15:13);

2ª-  Ele se justificou: […] porque o povo poupou ao melhor das ovelhas, e das vacas, para as oferecer ao Senhor teu Deus; (1 Samuel 15:15);

3ª- Ele tirou o corpo fora: […] antes dei ouvidos à voz do Senhor, e caminhei no caminho pelo qual o Senhor me enviou; […]. Mas o povo tomou do despojo ovelhas e vacas, o melhor do interdito, para oferecer ao Senhor teu Deus em Gilgal (1 Samuel 15:20 e 21).

Samuel não estava impressionado. Ele encarou o rei Saul e seu colega Agague (que deveria ser um cadáver a essa hora) e então repreendeu o rei teimoso como poucos homens na Bíblia foram repreendidos.

Samuel, porém, respondeu: “Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros. Pois a rebeldia é como o pecado da feitiçaria, e a arrogância como o mal da idolatria. Assim como você rejeitou a palavra do Senhor, ele o rejeitou como rei. ” (1 Samuel 15:22-23)

 

Crescendo nas estações da vidaDr. Charles R. Swindoll

perspectiva de Deus
marcas de um lider
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados