Os pensamentos se desembaraçam… quando os falamos e os escrevemos.

Há mais de 30 anos que aprendi esse ditado, e quase todas vezes que o coloquei em teste, funcionou! Sempre que eu tenho dificuldade de entender o complicado ou esclarecer o complexo, eu falo isso em voz alta ou o coloco em escrito. Isso é especialmente útil quando se trata de uma verdade bíblica. Por alguma estranha razão, o cérebro humano parece relutante em reter a informação divina simplemente por ouvi-la.

Considere a importância da alegria, por exemplo, ou, mais especificamente, dar a Deus com alegria. 2 Coríntios 9:7 diz: “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.”

Olhe de novo para essas últimas palavras: “Deus ama quem dá com alegria”. O significado original da palavra que é traduzida como “alegria” é hilário, e é a única vez que é encontrado no Novo Testamento. É o contribuinte alegre que Deus preza.

Posso pensar em dois outros exemplos de contribuintes alegres no Novo Testamento: um homem chamado Onesíforo que “muitas vezes… reanimou” Paulo (2 Timóteo 1:16-18 JFA); e a Igreja de Filipenses, que contribuiu generosamente para as necessidades de Paulo (Filipenses 4:14-16).

Agora, como traduzir isso em nossa vida diária? Como esses pensamentos se desembaraçam para se tornarem partes importantes da nossa vida? Eu gostaria de fazer quatro sugestões das seguintes maneiras que podem fomentar a alegria em nossas ofertas.

 

Reflita sobre os dons que Deus lhe deu.

O Senhor tem sido bom, não tem? Certamente Ele tem sido para mim. Mais do que mereço! Minha lista inclui a boa saúde, família harmoniosa, bastante comida, roupas e teto; amigos, um ótimo trabalho. À luz da graça majestosa de Deus, um coração alegre e generosidade parecem ser as respostas mais naturais.

 

Lembre-se das promessas divinas sobre a generosidade.

Traga à sua memória os princípios bíblicos que prometem uma colheita abundante para aqueles que semeiam generosamente. O próprio Jesus disse que é mais abençoado dar do que receber. Colheitas abundantes são a especialidade de Deus, então não há nada que nos impede de semear ao máximo. Uma fé assim honra a Deus.

 

Examine o seu coração.

Isso é algo que ninguém pode fazer por você. Ninguém sabe a senha do seu cofre pessoal. Somente você pode examinar seu conteúdo com as perguntas difíceis: Eu realmente acredito nas promessas de Deus quanto a dar generosamente? Estou respondendo dessa maneira porque eu me importo, ou porque eu me sinto culpado? As minhas ofertas são propocionais à minha renda? Eu já tinha orado antes, ou dou a oferta impulsivamente? Eu sou um contribuinte consistente, ou sou mais morno?

 

Glorifique a Deus por ser um contribuinte generoso.

Deus preza a generosidade, especialmente a generosidade alegre. Talvez nós precisamos quebrar o hábito de ser tão conservadores, tão cuidadosos. Talvez precisamos “dar um susto” em nós mesmos com ações de generosidade… sermos extravagantes, por assim dizer, e confiando verdadeiramente que Deus honrará nossa fé financeira.

Bem, é isso. Foi só um esclarecimento de lábios e pontas dos dedos que me ajudou a rever isso. Espero que isso tenha ajudado você também. Como se sabe, todos seriamos mais sábios ao tratar da nossa relutância em nos sacrificar financeiramente por causa de Cristo. Afinal, o nosso objetivo é a generosidade alegre, não é?

__________________

Adaptado de Charles R. Swindoll, “Joyful Generosity,” in The Finishing Touch: Becoming God’s Masterpiece (Dallas: Word, 1994), 100-101. Copyright © 1994 por Charles R. Swindoll, Inc. Todos direitos reservados. Usado com permissão.

Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados