Raramente um dos heróis de Deus aparece na Bíblia por ter vivido uma vida sem nenhum fracasso. Veja Pedro, por exemplo. Assim que você lê seu nome se lembra da história dele. Pedro experimentou os extremos altos e baixos da vida: dos dias passados na abençoada comunhão com Cristo… até a erosão dilacerante da lealdade, quando ele negou o Senhor. Não foi uma vez. Nem duas. Foram três vezes! Assim que ele percebeu seu fracasso, a Bíblia diz que

“saindo dali, chorou amargamente.” (Lucas 22:62).

Você consegue se lembrar de um fracasso que foi tão dramático e tão vergonhoso que não quer nem ser relembrado desse fato? Lembro-me das palavras de Betsie ten Boom:

“Não há nenhum poço tão profundo, que Ele não possa alcançar”.

Não importa quão escuro, quão profundo ou quão trágico o seu fracasso possa ser, Ele está disposto a ir às profundezas com você.

Foi o caso de Pedro também. Veja Lucas 22. Após o aviso surpreendente do ataque de Satanás, Jesus deu a Pedro uma afirmação de fato:

“Mas eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça.”

Então houve uma reafirmação velada: “E quando você se converter…”. Em seguida, um comando final:

“Fortaleça os seus irmãos” (22:32).

O que isso sugere? Sugere que Pedro ia cair. “Quando você se converter.” “Refizer seus passos”, foi como alguém colocou. “Quando você se converter”, Jesus disse, “use isso para fortalecer seus irmãos.” Jesus conhecia Pedro até o âmago. Ele sabia que Pedro ia cair, mas orou por ele para que não permanecesse caído. Jesus amava Pedro e conhecia até mesmo o mais profundo dos seus pontos fracos.

Como Ele provou esse amor? Marcos 16: 6-7 responde a essa pergunta. Depois da ressurreição, enquanto as mulheres estavam em pé no túmulo, um anjo lhe disse:

“Não tenham medo”, disse ele. “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui. Vejam o lugar onde o haviam posto. Vão e digam aos discípulos dele e a Pedro.”

Não é ótimo? “Não se esqueça de Pedro. Ele é a última pessoa que acha que nunca vou querer falar com ele de novo. Diga a Pedro!” Que graça!

Em algum lugar entre o tempo do tropeço de Pedro e este anúncio angelical havia um processo durante o qual Pedro se revolvia em remorso, desejando que pudesse, se possível, corrigir o seu erro… mas ele não podia. E em algum lugar no meio disso ele ouviu o Senhor lhe dizer: “Pedro, eu te perdoo. Eu entendo. Use isso para fortalecer seus irmãos.”

É por isso que Pedro, mais tarde, foi capaz de escrever as seguintes palavras aos primeiros cristãos:

“Graça e paz lhes sejam multiplicadas. Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição…” (1 Pedro 1: 2-3)

Por que isso significa tanto para Pedro? Porque foi em nome da Ressurreição que o nome de Pedro foi chamado, e o Senhor em Sua terna misericórdia disse: “Diga a ele que eu voltei.

Primeira Pedro é uma carta de grande esperança escrita por um homem que a experimentou! Quando Pedro escreve essa carta, ele não apenas havia voltado à cena, mas estava agressivamente envolvido na formação da Igreja Primitiva.

Isso pode acontecer com você também. Assim como o caído e perdoado Pedro, você pode encontrar uma nova esperança, apesar de seus fracassos. Se você é crente, então se

“regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” (1 Pedro 1: 3).

Que terna misericórdia! Que graça triunfante! O fracasso não é para sempre. Deus é especialista em perdão e esperança. Ele pode usar até mesmo seus piores fracassos de maneira poderosa.

__________________

Extraído de Charles R. Swindoll, “Hope beyond Failure,” Insights (August 2002): 1-2. Copyright © 2002 por Charles R. Swindoll, Inc. Todos os direitos reservados mundialmente.

Colleen Swindoll Thompson

Colleen Swindoll Thompson tem um Bacharelado de Artes em Comunicação da Trinity International University, bem como os estudos secundários em psicologia e educação. Colleen serve como Diretora dos...

Ver todos os posts

Posts relacionados