Envelhecer, como os impostos, é um fato que todos temos de encarar. Agora, você não vai me fazer declarar quando o crescimento para e o envelhecimento começa — não na sua vida! Mas há alguns sinais que podemos ler ao longo do caminho da vida que sugerem que entramos em transição (que tal isso, para a diplomacia?).

Fisicamente, o corpo envelhecido pisa o freio. Você começa a bufar e ofegar quando você costumava arrancar e zunir. Você prefere sentar-se mais do que ficar de pé… assistir mais do que fazer… esquecer o seu aniversário, em vez de lembrar! Mentalmente, o cérebro envelhecido anseia por alívio. Já não se lembra como você costumava fazer, e você não responde como deveria. Começa a pensar mais sobre o ontem e amanhã e menos sobre o hoje. Emocionalmente, você passa por medos e sentimentos estranhos que uma vez jurou que “nunca ocorreria em mim”, tais como:

  • Ser negativo, crítico e completamente genioso às vezes.
  • Ser relutante em deixar aqueles que são mais jovens ter mais responsabilidade.
  • Sentir-se indesejado e atrapalhador.
  • Preocupado com o “e se” bastante frequentemente.
  • Sentir-se culpado sobre erros anteriores e decisões erradas.
  • Sentir-se esquecido, mal amado, solitário e ultrapassado.
  • Ameaçado por sons, velocidade, incerteza financeira e doença.
  • Resistir a necessidade de ajustar e adaptar.

Tudo isso, e muito mais, é agravado pela memória daqueles dias quando você era então muito eficiente, capaz, necessário e realizado. Quando olha para o espelho, você é forçado a admitir que os anos se passaram e a idade começou a deixar suas marcas sobre seu rosto… e é difícil de acreditar que seus anos de juventude podem ter algum valor.

Quão errado é isso! Quão terrivelmente errado! Como tais pensamentos podem ser tão destrutivos! Quão rapidamente esses pensamentos podem o sentenciar à cela da prisão de autopiedade, rodeada nas quatro paredes sombrias de dúvida, inutilidade, depressão e tristeza.

Os patriarcas de Deus estiveram sempre entre Seus bens mais seletos. Abraão era muito mais eficaz, uma vez que ele ficou velho e maduro. Moisés não foi usado com toda medida de sucesso até que ele chegous aos 80. Calebe estava com 85 anos quando começou a desfrutar dos melhores objetivos de Deus. Samuel era bem velhinho quando o Deus de Israel levou-o a criar a “escola dos profetas”, uma instituição que tinha uma influência duradoura para a espiritualidade e religiosidade nos séculos vindouros. E quem pode negar a maneira que Deus usou Paulo durante seus últimos dias, que de joelhos escreveu as palavras de encorajamento em cartas que tanto estimamos hoje?

Todos sabem que envelhecer tem suas dificuldades e mágoas. Tem sim, de fato. Mas enxergar apenas as areias quentes da sua experiência no deserto e perder os oásis encantadores aqui e ali (embora sejam poucos) é transformar a última parte de sua jornada pela vida em uma resistência árida e insípida, que faz todo mundo miserável.

Por favor não esqueça — Deus é quem decidiu deixá-lo viver este tempo. A velhice não é um erro… nem um descuido… nem uma reflexão tardia. Não está na hora de você refrescar sua língua e amaciar seu sorriso com uma bebida refrescante da água do oásis de Deus? Você está sedento há muito tempo.

 

Aprofundando suas raízes

Provérbios 16:31; Salmo 92:14; 46:4 Isaías; Tito 2:2-3.

 

Ramificando-se

Passe um tempo com uma pessoa idosa e descobra algumas das suas melhores lembranças e de que forma Deus a tem usado, ou ela espera que Deus irá usá-la.

Comece a orar pelo seu futuro, que você seja um vaso fiel e valioso.

Faça essa pergunta a três pessoas idosas quem você considera ser piedosas: O que o senhor faria de novo ou faria diferente para desenvolver um relacionamento mais próximo com Deus? Preste atenção nas suas palavras.

__________________

Extraído de “Growing Strong in the Seasons of Life”, copyright © 1983 por Charles R. Swindoll, Inc. (Zondervan Publishing Company). Todos os direitos são reservados. Usado com permissão.

Anexos
  • children-704450_1280
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados