Sabemos que toda a natureza criada geme até agora, como em dores de parto.
E não só isso, mas nós mesmos, que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente, esperando ansiosamente nossa adoção como filhos, a redenção do nosso corpo.
(Romanos 8:22-23)

Qualquer estudo da vida de Paulo exige um exame sério do tema do sofrimento. O sofrimento não é um assunto agradável. Ao explicar as palavras de Paulo em Romanos, John Stott escreve: “Não é só o nosso corpo frágil que me faz gemer, é também a nossa natureza decaída que nos impede de comportar-nos como devemos. Nossos gemidos expressam tanto nossa dor como nossos anseios futuros. Alguns cristãos, porém, riem demais (eles parecem não ter espaço em sua teologia para o sofrimento) e gemem muito pouco”.

O homem se cansou do riso cristão perene – e para falar francamente, eu também. Se você gemer e permitir que se semblante reflita qualquer medida de tormento interior, as pessoas olham para você carrancudas, como se sugerindo que não está andando no Espírito. Não me entenda mal. Não acho nada ofensivo no riso cristão. Escrevi um livro afirmando isso. O povo de Deus precisa rir mais. O riso demonstra autenticidade em nossa vida. Acredito simplesmente que não seja preciso colar um sorriso permanente em nossa face, para não parecer que a nossa vida cristã não é vitoriosa.

Se um amigo cristão lhe disser que está atravessando um período bastante difícil, recomendo que não insista em que ele sorria. Não insista em que as pessoas cantem com você alguma música que você acha que devam cantar. Em algumas ocasiões, simplesmente não estamos dispostos a cantar ou sorrir. Afinal de contas, Deus nos dá deliberadamente mais de uma emoção.

Meu desejo é preparar você para aquilo que a vida inevitavelmente atirará em seu caminho. Compreendo que possa estar carregando um fardo ou dor de coração que nunca experimentei. Você pode estar vivendo com pressões, com um mal físico debilitante, ou sofrimento emocional que eu talvez nem possa imaginar.

Em quase quatro décadas de ministério pessoal, pude ver frequentemente evidências do tumulto interior transparecerem no rosto do povo de Deus. Nestas ocasiões, quando não consigo oferecer o encorajamento, sinto-me grato pelas Escrituras. Na Bíblia não só descobrimos a vontade de Deus para nós, como também encontramos palavras de genuíno consolo para aquelas ocasiões em que a vida parece esfacelar-se.

Então tenha cuidado para não sorrir demais ou gemer de menos.

 

Dia a dia com os heróis da fé ­- Dr. Charles R. Swindoll

tema surpreendente, carta, caneta, papel
melhor que sacrifícios
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados