Algum tempo depois o filho da mulher, dona da casa, ficou doente, foi piorando e finalmente parou de respirar. E a mulher reclamou a Elias: “Que foi que eu te fiz, ó homem de Deus? Vieste para lembrar-me do meu pecado e matar o meu filho? ” “Dê-me o seu filho”, respondeu Elias. Ele o apanhou dos braços dela, levou-o para o quarto de cima onde estava hospedado, e o pôs em cima da cama. (1 Reis 17:17-19)
A mulher está ali de pé, segurando o corpo flácido, sem vida de seu único filho. O seu mundo desabou de forma repentina e inesperada. Elias, porém, diz simplesmente: “Dê-me o seu filho”.

Sabe o que mais me impressiona neste ponto? É o silêncio de Elias. De alguma forma, ele sabe que nada que possa dizer naquele momento consolará a mãe sofredora. Nenhuma palavra dele poderá reconfortar seu espírito abatido. Ele, então, não argumenta com ela. Não a repreende. Não tenta raciocinar com a mulher. Não a faz lembrar de tudo o que ela lhe deve ou de quão envergonhada deveria estar por culpá-lo. Pede simplesmente que coloque o seu fardo nos braços dele.

Faça uma pausa para compreender que Elias se encontra novamente em uma situação que não merece, pelo menos do ponto de vista humano. Ele obedeceu a Deus indo a Acabe e depois se escondendo em Querite. Andou com Deus de Querite a Sarepta. Seguiu exatamente as instruções do Senhor. Confiou em Deus e agora está recebendo a violência da acusação da mulher.

Às vezes, Deus parece nos colocar em um torniquete e depois o aperta cada vez mais, até que pensamos, debaixo do sofrimento de seu aperto soberano: “O que ele está tentando fazer comigo? ” Andamos mais perto e ainda mais perto dele. Não sabemos como poderíamos achegar-nos mais, novos testes chegam, porém, um após outro.

Elias se acha sob essa pressão, mas ele não vacila. Permanece corajoso e mudo à sombra de Deus, firmado na fé, confiante no poder do Senhor. Isso é o máximo de humildade.

Ele não argumenta com Deus. Não se desespera. Não perde o autocontrole. Não discute com a mulher. Diz simplesmente com silenciosa compaixão: “Dê-me o seu filho”.

Dia a dia com os heróis da féDr. Charles R. Swindoll

Anexos
  • confianca-no-poder-de-deus
líderes sensíveis
milagres
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Posts relacionados