Leia Salmos 103:1-14 e Judas 1:1-24

Existem três bênçãos mais conhecidas no Novo Testamento, cada uma delas igualmente familiar aos nossos ouvidos. Assim que você as ler, vai se lembrar:

A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vocês. (2 Coríntios 13:14)
O Deus da paz, que pelo sangue da aliança eterna trouxe de volta dentre os mortos a nosso Senhor Jesus, o grande Pastor das ovelhas, os aperfeiçoe em todo o bem para fazerem a vontade dele, e opere em nós o que lhe é agradável, mediante Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém. (Hebreus 13:20-21)
Àquele que é poderoso para impedi-los de cair e para apresentá-los diante da sua glória sem mácula e com grande alegria, ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre! Amém. (Judas 1:24-25)

Essas inspiradas expressões de louvor já estiveram mais em voga do que estão hoje, em nossos dias de espontaneidade e liberdade. Na verdade, antigamente eram consideradas uma parte esperada de um digno culto de adoração… o ministro não tinha acabado enquanto não terminasse o sermão citando sua “bênção” favorita.

Infelizmente, entretanto, a familiaridade que temos com essas amadas passagens está resultando em perda da compreensão de seus profundos significados. Deixe-me escolher a passagem de Judas como exemplo. Volte e leia novamente a terceira citação que você leu.

Que promessa poderosa. Essa bênção constrói um pensamento de que o nosso Senhor está fazendo algo por nós agora e também preparando algo para depois, quando voltar para nos buscar.

Agora: Ele está “nos impedindo de cair”.
Então: Ele irá “nos apresentar sem mácula e com grande alegria”

Atualmente – no intervalo entre nosso novo nascimento e sua aparição repentina – Deus está nos guardando, protegendo, segurando e ajudando a não cair. Como nos ama e nos resgata! Quão frequentemente nos anima quando estamos por baixo e nos sustenta quando estamos fracos. Enquanto dependermos dele, nos impedirá de cair. Mas, infelizmente, não confiamos nele o tempo todo… então caímos e continuamos caindo. Na verdade, frequentemente olhamos a semana que passou e sentimos que tudo o que fizemos fracassou.

É aqui que a segunda parte se encaixa perfeitamente. Quando nosso querido Deus vier um dia para nos levar com ele – sem mácula, sem falha – não será um Deus irado, bravo por causa de nossos erros e pronto para nos punir porque eles são muitos. Davi ratifica esse fato:

(…) não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniquidades. (Salmos 103:10)
(…) pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. (Salmos 103:14)

Você pode pensar que é uma coisa natural para o Todo-Poderoso olhar com censura e retirar de seus arquivos uma ficha com seu nome, em que estão listadas as várias vezes que você caiu. Que pensamento depressivo! Não, mil vezes não! Deus não mantém tal tipo de arquivo para ser usado contra você.

Ele irá aceitá-lo naquele dia, estando ciente de que você não é nada além de pó… e o acompanhará para dentro da sua glória sem mácula. Pare um momento e reflita sobre isso. Não é possível imaginar essa cena sem sorrir.

Hoje: impedido de cair
Amanhã: Aceito sem mácula.

Aí está uma bênção que vai fazer mais do que terminar meu sermão. Vai fazer o seu dia.

Crescendo nas Estações da VidaDr. Charles R. Swindoll

Anexos
  • bencaos-2
Charles R. Swindoll

Charles R. Swindoll tem dedicado a sua vida ao ensino preciso e prático da Palavra de Deus e sua aplicação. Desde 1998, atua como pastor-professor sênior na Stonebriar Community Church, igreja da...

Ver todos os posts

Related Post