Referências Bíblicas: Gálatas 6:1; 1 Tessalonicenses 4:3-5; 2 Timóteo 2:2; 1 João 1:9

“Pastor, eu preciso falar com senhor.”

“Claro”, você responde ao homem do telefone e marca um tempo para se encontrar naquela tarde. É João, um de seus líderes da igreja. Mais tarde, quando ele chega no seu escritório, você pode adivinhar só pelo seu rosto que algo está o incomodando profundamente. Você está surpreso com sua revelação: ele é viciado em pornografia na internet.

João provavelmente sabe que este hábito da pornografia não é a vontade de Deus para ele ou seu casamento. Mas ele não sabe como controlar suas paixões lascivas (1 Tessalonicenses 4:3-4). É por isso que ele ligou para você. Então, como você pode ajudá-lo? O que você precisa saber? Que recursos estão disponíveis que você pode recomendar?

Aqui estão algumas dicas importantes que o ajudarão a ministrar este homem e outros homens que têm vícios sexuais.

 

Entenda o problema todo

Descubra toda a extensão do problema desde o início. Faça perguntas, ouça e investigue um pouco mais. Muitas vezes, a pessoa não vai revelar a extensão do problema ou o rumo perverso que a sua vida tomou. Ele pode testá-lo para ver como você vai reagir. Ele pode não querer enfrentar a extensão de seu vício, muito menos admitir que ele é um viciado. Será que ele costuma comprar as revistas pornográficas e visitar sex shop? Ele já esteve nos teatros ou shows de striptease? Será que ele frequentou zonas de prostituição? Seu vício o levou a prostitutas? E até mesmo está contaminado com alguma doença venérea?

Como o vício sexual é uma porta que leva a atos cada vez mais extremos, a obtenção de um quadro completo é importante.

 

Incentive a admissão e confissão

Depois de ter uma imagem completa, incentive-o a admitir que tem um problema grave. Não é apenas um pequeno pecado aqui e ali. Mesmo se ele está apenas em estágios iniciais, ele precisa entender que o pecado sexual é traiçoeiro. É sempre grave. A pornografia na internet leva a outro pecado, o que leva a outro pecado. É uma teia que irá enredar seus entes queridos também. Se ele é casado, ele provavelmente está mentindo para sua esposa, e, geralmente, a mentira é apenas um dos muitos problemas conjugais. Se ele tem uma família, o seu pecado vai custar-lhes emocionalmente e financeiramente. Suas visitas secretas a websites irão aumentar; ele vai gastar mais e mais tempo e dinheiro para alimentar sua luxúria crescente.

Ele provavelmente está se sentindo encurralado e terrivelmente culpado. Ele não pode resolver o problema, então ele veio para lhe pedir ajuda. Você deve ajudá-lo a ver a extensão de seu pecado e aprisionamento e confessar seus pecados ao Senhor. A pessoa deve querer a mudança real, não apenas o alívio da culpa. Buscar o arrependimento e não apenas o alívio pela culpa ou aprisionamento. O arrependimento genuíno enxerga o pecado e o admite livremente. Deixe-o saber que o perdão está disponível para aqueles que verdadeiramente se arrependem. Como a Bíblia promete: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9).

 

Ofereça os recursos e referências

Quando ele admite que tem um problema grave e precisa desesperadamente de ajuda, então você pode mostrar a direção aos recursos úteis. O vício sexual é difícil de quebrar e muitas vezes requer aconselhamento intenso e longo. A maioria dos pastores não têm tempo ou experiência necessária para lidar com isso de forma eficaz. Faça uma pesquisa sobre os centros ou ministérios de aconselhamento e recursos em sua área. E explore os recursos disponíveis em nossas páginas pelo tema Pureza dos Homens.

Tome uma postura ativa em sugerir recursos adequados e cheque imediatamente se ele tomou essas medidas. Ele precisa saber que você vai ficar com ele. Ele precisa de um amigo, e ele precisa ser totalmente responsável. Sua tarefa é cumprir o mandamento de Paulo: “Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão. Cuide-se, porém, cada um para que também não seja tentado.” (Gálatas 6:1).

 

Combine um plano de ação

Seu “João” precisa romper todos os laços com a pornografia. Como Paulo instruiu o jovem Timóteo: “Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, com aqueles que, de coração puro, invocam o Senhor” (2 Timóteo 2:22). Isso pode incluir a eliminação de acesso à internet ou usar um serviço de filtragem. Ele pode ter até mesmo a necessidade de mudar de emprego. Quaisquer que sejam os hábitos que ele construiu para alimentar suas paixões lascivas, devem ser destruídos. Se ele é casado, ele precisa de conhecimento e cooperação de sua esposa. Faça-o escrever um plano de ação e que ele permita você a perguntar regularmente sobre o progresso dele. Você também pode designar um conselheiro leigo para ser seu parceiro de prestação de contas.

 

Conclusão

O vício em pornografia na internet é mais grave e generalizado do que a maioria dos pastores imaginam. Uma vez que é uma questão da vontade e do coração, aqueles que lutam com isso devem reconhecer o pecado, arrepender-se verdadeiramente e pedir ajuda com a total intenção de tomar todas as medidas necessárias para acabar de vez. Esforços titubeantes irão falhar. Como pastor, você precisa acompanhar aqueles que você ajuda até o fim, através de seus cursos de ação, a fim de vê-los obterem a vitória.

__________________

Copyright © 2011 por Insight for Living.

Posts relacionados