Vitória em Cristo. Isso é o que muitos cristãos querem. É o que foi prometido pelo próprio Cristo. Mas uma série de perguntas vêm à minha mente, perguntas como: “Por que não vemos mais vitória em Cristo?” ou “Por que eu mesmo não tenho mais vitória em Cristo?” O teólogo J.P. Moreland fez uma declaração muito perturbadora: “É possível que 95% dos cristãos em qualquer geração tenham seu conceito sobre o que é Cristianismo fundamentalmente equivocado”. Por exemplo, se estivéssemos vivos durante as Cruzadas, a maioria dos “bons cristãos” teria a certeza de que eles poderiam ganhar admissão ao céu indo para lutar na Terra Santa. Tudo isso para dizer que, às vezes é difícil separar o que Deus nos disse que é verdade do que nós simplesmente assumirmos que seja verdade, só porque todos ao nosso redor dizem ou acreditam que é verdade.

Ao mesmo tempo, eu assumi que a “vitória em Cristo”, ou viver uma vida cristã vitoriosa no meio do nosso mundo pecaminoso e confuso, significava ter a vitória em minha própria vida, como eu escolhi defini-la. Por causa da minha cultura, eu pensei que ter a vitória em Cristo significava que eu tinha de me tornar cada vez mais auto-suficiente. Os americanos são conhecidos pela independência, auto-confiança e vontade de “ir por conta própria”. Essas qualidades são tremendamente úteis para cuidar de uma fazenda, ou inventar o descaroçador de algodão ou até mesmo começar um negócio, mas não são grandes recursos ao tentar encontrar a verdadeira vitória em Cristo. Para mim, esse espírito independente na verdade me manteve em uma espécie de estagnação espiritual.

Em 1 João 5:3-4, lemos: “Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados. O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”. Então, eu acredito que, para que eu me torne vitorioso, eu preciso crescer em meu amor e obediência a Cristo. Eu quero ser como Ele era, e Ele não era uma ilha. Ele não era um rebelde que fez tudo o que Ele queria. Em João 8:28, Jesus disse:

“Quando vocês levantarem o Filho do homem, saberão que Eu Sou, e que nada faço de mim mesmo, mas falo exatamente o que o Pai me ensinou”.

Jesus viveu em total dependência de Deus. Ele escolheu viver na dependência da bondade dos outros, e Ele dependia dos discípulos para espalhar Sua mensagem depois que Ele partiu. São um monte de dependências. Eu percebi que preciso ser cada vez mais dependente de Deus, e o que estou aprendendo agora é que eu preciso ser mais dependente dos cristãos ao meu redor também. Se eu permitir que a minha vida se torne entrelaçada com as deles – deixá-los saber das minhas fraquezas e fracassos, minhas lutas e esperanças e entender as deles – estaria seguindo o exemplo de Jesus e Ele seria honrado por isso. Enquanto faço isso, eu cresço. Os meus amigos cristãos me dizem coisas que eu não iria imaginar com a minha própria mente. Algumas delas são embaraçosas e outras me machucam. Mas, às vezes, a minha alma é encorajada e restaurada de maneira que nunca seria a mesma.

Respondendo bem a esses tipos de bênçãos, os que ferem e os que refrescam, são uma parte do que a “vitória em Cristo” parece. Elas só vêm através de uma busca combinada de dependências. Mas mesmo que às vezes essa idéia seja contraditória à minha cultura e ao meu próprio instinto, perseguir essa vitória em Cristo é mais surpreendente e maravilhoso do que esperava.

__________________

Copyright © por Insight for Living, Inc. Todos os direitos reservados mundialmente.

David Carl

David Carl serve no Ministério Infantil como pastor na Stonebriar Community Church em Frisco, Texas. Ele dirige os ministérios pré-escolar, fundamental e pré adolescentes. Por 12 anos, Dave tra...

Ver todos os posts

Posts relacionados